AMOR DE ÍNDIO - DOIS LADOS E FLÁVIA ELLEN.jpg

Single: Amor de Índio

Feat. Flávia Ellen

Flávia Ellen e Dois Lados lançam uma versão pop contemporânea de “Amor de Índio”, de Ronaldo Bastos e Beto Guedes.  

As artistas de Belo Horizonte fizeram sua versão da famosa canção para um festival, mas a repercussão positiva motivou-as a lançar a música no ambiente digital.

No dia 8 de maio (domingo), 2022, Dia das Mães, a cantautora e produtora cultural Flávia Ellen, junto com Jeh Senhorini e Letícia Damaris, que formam o duo Dois Lados, lançam o single “Amor de Índio”, uma versão pop contemporânea da renomada canção do Clube da Esquina. 

Da conexão e amizade do Dois Lados com Flávia nasceu a ideia de unir os trabalhos para estreitar ainda mais a relação artística entre elas e agregar experiências às suas premiadas e sólidas carreiras artísticas. 

 

Flávia comenta que sempre admirou o trabalho do duo: “Jeh e Lelê sempre me encantaram pela conexão no trabalho e na vida. Eu era fã antes de ser amiga, até mesmo por isso chamei a Lelê para ser guitarrista do meu trabalho. Estar junto com elas, compor juntas e trocar figurinhas sobre a carreira é um privilégio”.

 

Não à toa, as artistas se uniram para participar do Festival do Museu Clube da Esquina em 2021, em que apresentaram uma composição própria e uma versão de uma música do Clube. 

 

“Amor de Índio” foi a canção escolhida por se conectar com seus trabalhos e por falar das muitas formas de amor, tema comum nas composições das artistas LGBTQIA+. 

 

Para Letícia Damaris, cantora e guitarrista, as canções do duo dizem muito sobre como as artistas observam a vida: “o amor é um sentimento lindo de se viver e escrever. O percurso do amor é a chave. Aceitar o outro, compartilhar momentos, vencer os desafios da convivência”.

 

No Festival, após grande conexão do público com a canção apresentada, as artistas foram motivadas a lançar sua versão no ambiente digital. 

 

Com um coro de vozes, guitarra, cordas, synth e beat, as mineiras pensaram que “Amor de Índio” é a música ideal para homenagear suas mães, especialmente enquanto mães de pessoas LGBTQIA+.

 

Jeh Senhorini diz: “Para as pessoas encaixadas na heteronormatividade, pode até ser clichê falar sobre o amor. Mas pra nós tem um quê diferente. E isso engloba não apenas o amor de casal, mas o amor próprio e o familiar. É uma baita sorte nascer em uma família que acolhe ao invés de rejeitar, e um desafio se amar enquanto muitos dizem que você não deveria sequer existir”.

 

“Amor de Índio” traz, por isso, uma mensagem que não devemos esquecer:

“sim, todo amor é sagrado”.

FICHA TÉCNICA

~ Visualizer:

Mães: Angela Inez (Jeh Senhorini), Berenice Nunes (Flávia Ellen), Zenilia Costa (Letícia Damaris).

Captação de imagens: Flávia Ellen, Jeh Senhorini e Letícia Damaris

Edição: Jeh Senhorini

Finalização: instagram.com/nurzeroum | instagram.com/apedronur

 

~ Single “Amor de Índio”

Coordenação e Produção Executiva: Dois Lados e Dengo Produções

Arranjos, produção musical e gravação: Jeh Senhorini e Letícia Damaris

Guitarra, synth e voz: Letícia Damaris

Synth, beats e voz: Jeh Senhorini

Voz: Flávia Ellen

Mixagem e Masterização: Rodrigo Lana

Gravado, mixado e masterizado: entre maio e julho de 2021 em Belo Horizonte.

Arte da capa: Jeh Senhorini

Fotos de divulgação: Iaiá Drumond

LOGO DL - FUNDO PRETO - 2020-19.png
  • Instagram
  • YouTube
  • Twitter
  • Facebook
  • Spotify
  • Deezer
  • SoundCloud